Entrevista

Stephanie Marinkovic

Stephanie Marinkovic   Conheça Stephanie Marinkovic, vencedora da etapa brasileira do Jameson Bartender’s Ball Final mundial ocorre entre os dias 25 e 28 de junho na Irlanda   por Lara Morais   O Brasil já tem pra quem torcer na final global do Jameson Bartender’s Ball – concurso que escolhe profissionais que saibam unir com perfeição elementos regionais de seu país com um bom Jameson Irish Whiskey. A grande vencedora da etapa brasileira foi a bartender Stephanie Marinkovic, do Espaço 13, em São Paulo, com seu coquetel Latino América, chegando à frente de Jairo Gama (The Sailor Legendary Pub), Denis Souza (1101 Bar), Lucia Caparroz (Flor de Sal – Ribeirão Preto) e Henrique Hudson (Seen).   A vitória teve gostinho diferente. Em 2017, Stephanie chegou em terceiro lugar e se preparou desde então para uma nova prova. “Foi absolutamente incrível”, ela descreve a sensação de ganhar neste ano e ir representar o país na final que acontece entre os dias 25 e 28 de junho na Irlanda.   Apresentando um coquetel que leva diversos ingredientes típicos do Brasil, apresentados de forma não-convencional, e que muitas vezes passam despercebidos a olhares desatentos: o Latino América mostrou a que veio unindo shrub de abacaxi, gomo de mel, pimenta rosa, cordial de coco seco, amburana de cheiro, bitters amazônico e guarnecido com queijo canastra, geleia de cupuaçu e, claro, whiskey Jameson Irish. Para Stephanie, além do sabor o diferencial que pode fazer com que ela traga o prêmio pra casa é a energia brasileira: “a principal inspiração é uma música que fala sobre como somos a espinha dorsal do planeta. Nossa Amazônia é o pulmão do mundo! Temos energia, temos vida, temos tudo”!   Conversamos com Stephanie sobre o concurso: O Bar Virtual: Seu drink vencedor Latino América traz referências das riquezas gastronômicas brasileiras. Na sua opinião, qual a importância da valorização desses recursos? Stephanie Marinkovic: A importância não é só na gastronomia. A riqueza é muito maior. Eu falo sobre a riqueza da nossa vida, e em como é importante não passar despercebida e apreciar as dádivas da natureza. OBV: O que você acha que pode ser seu diferencial pra trazer esse prêmio pra casa? SM: Minha energia brasileira. Esse coquetel a principal inspiração é em uma música que fala sobre em como somos a espinha dorsal do planeja. Nossa Amazônia é o pulmão do mundo. Temos energia. Temos vida. Temos tudo! OBV: Sendo mulher e trabalhando atrás do balcão você sente/sentiu algum tipo de preconceito ou machismo por parte das pessoas? SM: Já senti muito. Ainda sinto muito. Mas não importa. Estou aqui pra enfrentar e mostrar que podemos ser todos iguais. OBV: O que você diria para uma mulher que queira embarcar no mundo da coquetelaria? SM: Que vá.  Que seja forte. É que tente mostrar no carinho que somos todos iguais. Não existe forma melhor de mostrar que não pelo amor. OBV: Conte um pouco da sua história, de onde veio essa vontade de trabalhar com coquetelaria? SM: Não existe uma história. Existe um acaso que eu encontrei um lar. Eu apareci no espaço 13 , e, de repente lá se tornou minha casa e meu bar. Desde o primeiro passo eu lutei por isso e consegui tudo o que sonhei. Muita luta, noites em claro, muito trabalho. Mas fé é o mais importante.   Fique de olho por aqui  que traremos novidades a qualquer momento, torcendo sempre pra esse título vir pro Brasil!